Extrair um dente molar ou tratá-lo? O que é melhor?

Muitas vezes as pessoas preferem extrair um dente molar ao invés de tratá-lo, sob a justificativa de que é um dente que não aparece e, por estar mais ao fundo da boca, não haverá problemas ao extraí-lo. Mas será que esta é a melhor solução?!

A Dra. Cristhiane Rodrigues Mary – Cirurgiã Dentista, esclarece o assunto:

“A maioria das pessoas desconhece a importância dos dentes molares. Eles são responsáveis pela trituração dos alimentos, possuem um formato apropriado para mastigação e suportam a força gerada neste processo. Quando não há uma mastigação eficiente dos alimentos, estes acabam indo quase inteiros para o estômago, dificultando a digestão.”

Além da importância para a mastigação, a Dra. Cristhiane explica que a perda de um dente ocasiona alteração no posicionamento dos demais dentes, uma vez que eles tendem a ocupar o local do dente extraído, a alteração na mordida e a sobrecarga na musculatura da face, ocasionando dores de cabeça e no pescoço.

Posteriormente, devido a estas modificações que podem ocorrer nos dentes, a substituição do molar por uma prótese convencional ou por um implante pode se tornar mais complexa e com maior custo. Por isso, a Dra. Cristhiane ressalta a importância de tratamentos preventivos e visitas regulares ao seu dentista – preferencialmente a cada 6 meses.

Lembre-se que a prevenção é o melhor recurso para manter sua saúde bucal e física!

 

Posts Recentes